CRSM – Centro de Referência da Saúde da Mulher
11

Oncologia Cirúrgica (OCR)

11

Dr. Roney Cesar Signorini Filho
Diretor da Oncologia Cirúrgica e PTGI

11

Médicos

Telefones de contato

  • Gerência de Oncologia: (11) 3248-8113

A Oncologia Cirúrgica do Hospital Pérola Byington – Centro de Referência da Saúde da Mulher (CRSM) está inserida no Sistema CROSS (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde). Presta atendimento aos diversos cânceres ginecológicos, sendo os mais relevantes, pela ordem de frequência:

  • Câncer do colo do útero;
  • Câncer do endométrio (corpo do útero);
  • Câncer de ovário;
  • Câncer de vulva e vagina.

As condições prioritárias para referenciamento são:

  • Tumor do colo do útero (visível ou com biópsia);
  • Tumores de vulva ou vagina (visível ou com biópsia);
  • Tumor do endométrio (com biópsia – curetagem ou histeroscopia)
  • Sangramento vaginal após a menopausa, com espessamento endometrial > 5mm (com ou sem biópsia prévia);
  • Tumores do corpo do útero com suspeita de câncer (“sarcoma”);
  • Tumores de ovário com suspeita de câncer (“sólido-cístico”).

Casos de doença visível, como no câncer do colo do útero, vagina e vulva, preconiza-se que a paciente já tenha realizado a biópsia na UBS, AMAs ou AMEs, sobretudo para agilizar o início do seu tratamento.

Paciente com diagnóstico de doença benigna como leiomioma uterino, cisto simples e teratoma do ovário, hidrossalpinge, endometriose e endometriomas serão reencaminhadas a Unidade Básica de Saúde ou hospital de origem, uma vez que o escopo do Núcleo de Oncologia Cirúrgica do CRSM é o tratamento do câncer ginecológico.

Realiza-se aproximadamente 600 atendimentos ambulatoriais por mês, incluindo primeiras consultas, retornos, avaliações de outras especialidades e seguimento oncológico após o tratamento inicial.

Desde 2011, a OCR vem executando mais de 900 cirurgias de alta e média complexidade por ano, diagnóstica ou terapêutica, compreendendo grande parte dos casos de câncer ginecológico do Estado de São Paulo.

 

CAGIO

Uma vez ingressada na instituição, a paciente será atendida no CAGIO (Centro de Alta Resolutividade em Ginecologia Oncológica) desde sua avaliação oncológica inicial, realização de exames confirmatórios da doença ou de planejamento terapêutico, preparo pré e pós-operatório.

O objetivo principal do CAGIO é o diagnóstico definitivo em até 14 dias (através de biópsias ou exames de imagem), avaliação pré-anestésica e realização da cirurgia em até 21 dias da primeira consulta.

A Oncologia Cirúrgica do CRSM não possui “fila cirúrgica”, ou seja, toda vaga disponibilizada à Rede através do Sistema CROSS garante à paciente a oportunidade de iniciar seu tratamento em até 60 dias, seguindo as recomendações da Secretaria da Saúde.

Após a realização de cirurgia, quando pertinente, a data limite para os resultados anatomopatológicos é de 21 dias, o que proporciona brevidade na indicação de tratamento complementar, por exemplo, com quimioterapia.

O CRSM não dispõe de Radioterapia, mas possuímos convênio com diversas instituições que integram o SUS, reguladas pelo Sistema CROSS. Apesar disso, o acesso ao Hospital Pérola Byington é assegurado nas situações de intercorrências oncológicas ou para avaliar o resultado do tratamento e acompanhamento a longo prazo.

 

Patologia do trato genital inferior (PTGI)

Chefe de Núcleo: Dra. Isabel Cristina

Médicos

A PTGI do Hospital Pérola Byington – Centro de Referência da Saúde da Mulher (CRSM) presta atendimento prioritário às lesões genitais percursoras do câncer do colo uterino, vagina e vulva.

Sabe-se que grande parte dessas alterações são decorrentes da infecção pelo HPV (Papilomavirus Humano), mas a simples presença do vírus não é responsável isoladamente pelo desenvolvimento desses cânceres.

Atualmente, a instituição atende exclusivamente pacientesagendadas através do Sistema CROSS (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde), sob responsabilidade da Secretaria da Saúde.

As condições prioritárias para referenciamento são:

  • Alteração da citologia oncológica cervicovaginal(Papanicolaou):
    • Lesão Intraepitelial de Alto Grau (LIEAG)
    • Atipias em Células Escamosas, não se podendo afastar lesão de alto grau (ASC-H)
    • Atipias em Células Glandulares (ACG ou AGC)
  • Biópsia do colo do útero (NIC), vagina (NIVA) ou vulva (NIV):
    • NIC 2 / NIVA 2 / NIV 2
    • NIC 3 / NIVA 3 / NIV 3
  • Outras doenças da Vulva:
    • Condiloma extenso
    • Doença de Bowen
    • Papulose Bowenóide
    • Liquen Escleroatrófico
    • Hidradenite Supurativa
  • Atrofia Genital, sobretudo nas pacientes oncológicas ou com contraindicação de tratamento hormonal, através de:
    • Laser CO2
    • Radiofrequência ablativa e não ablativa
    • Jato de plasma

Exceto em pacientes imunossuprimidas, que possuem acesso irrestrito para qualquer afeção genital, casos de Lesão Intraepitelial de Baixo Grau (LIEBG), NIC 1 e Condilomas devem ser encaminhados diretamente aos Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs) ou tratados na própria Unidade Básica de Saúde.

No CRSM esses procedimentos cirúrgicos são realizados em regime de “hospital dia”, sempre com a retaguarda de Equipe Anestésica e da Unidade de Internação quando pertinente nos casos mais complexos.

 

Hospital Pérola - Leito

Estamos na web

Siga as nossas redes sociais e fique por dentro das novidades sobre o Pérola.